Kahunas

(por Kala e Moikeha)

Kahuna

Não, os Kahunas não são apenas uma lenda!

No passado, antes da colonização das ilhas Havaianas, existiam entre nosso povo algumas pessoas que eram treinadas para exercer funções especiais. Essas pessoas se tornavam guardiões e transmissores de conhecimento e poder. Como se costuma falar hoje em dia, algo como sacerdotes, magos ou curandeiros. Essas palavras não refletem bem o verdadeiro espírito da coisa, mas servem para vocês começarem a entender.

Eles eram também treinados para serem especialistas em coisas que, atualmente, são profissões comuns, como engenheiros, navegadores ou médicos. A diferença é que usavam suas outras habilidades para desempenhar as tarefas de maneira mais integrada com as energias que regem o Universo, guiados pelo que podemos chamar de Filosofia Huna.

Infelizmente, a tradição Kahuna aos poucos foi ficando restrita. Grande parte disso aconteceu por conta de mal-entendidos, como no caso da conhecida ‘Oração da Morte’. A tal Oração da Morte até existe, de uma forma um pouco diferente do que costuma contar a lenda, e era usada pelos Ana-Ana para punir inimigos ou prejudicar algumas outras pessoas.

Podemos dizer que os Ana-Ana eram feiticeiros e que utilizavam muito mal o grande poder que a eles foi revelado. O problema é que se atribuiu seus feitos a todos os Kahunas.

Pode parecer ser um privilégio ser escolhido para nascer com alguns, digamos, ‘poderes’, como a Kalakupua (ou psicosinesia). Ao pé da letra, a palavra original significa “liberar os poderes pessoais e transformar desejos em ação completa”. Ao unirmos vontade e imaginação, conseguimos gerar uma energia que nos permite interagir com a matéria e, de certa forma, controlá-la.

Na verdade, o privilégio foi poder ter nascido num tempo em que isso era algo natural e conhecido pela grande maioria das pessoas.

 

“Os Kahunas não eram seres especiais. Eram apenas homens e mulheres treinados para desenvolver e aplicar conscientemente habilidades psíquicas que todos os seres humanos já possuem.”

 

A Filosofia Huna é guiada por 7 simples e profundos Princípios. Compreendê-los e vivenciá-los é a chave para a integração com o Todo que nos cerca.

  • IKE – O mundo é o que você pensa que ele é.
  • KALA – Não existem limites, tudo é possível.
  • MAKIA – A energia flui para onde a atenção se direciona.
  • MANAWA – Agora é o momento de poder.
  • ALOHA – Amar é ser feliz com aquilo que se tem.
  • MANA – Todo o poder vem do seu interior.
  • PONO – A eficácia é a medida da verdade.

 

Texto compilado, extraído da obra ‘O Guerreiro do Caminho Vermelho e os Animais de Poder‘. Nomes, personagens e símbolos correlatos estão protegidos pelo Copyright © 2018.

Se preferir, cadastre seu e-mail no formulário abaixo, para receber conteúdos exclusivos e, como presente, um link para download desse livro que criei especialmente para que você comece sua jornada pelo maravilhoso mundo do GUERREIRO DO CAMINHO VERMELHO.
Obrigado por se cadastrar! Em breve você receberá um e-mail solicitando confirmação.
Don't miss out. Subscribe today.
×
×
WordPress Popup